Brumadinho&pandemia

quantas vezes cê já pegou uma gripe sabendo quem transmitiu?

me: várias. e já fui transmissora também.


faltar ao trabalho ou a um evento por "uma gripezinha" era sinônimo de corpo mole. mas agora a gente sabe (ou deveria saber) que independente do vírus em questão, ser viral, por si só, sugere o afastamento não só por autocuidado, mas pra poupar o coletivo. confesso que eu não tinha muito essa clareza até a situação atual.


há um ano trás fui sozinha pra Brumadinho, gripada. negligenciei os sinais do meu corpo. já no trajeto a gripe se intensificou num troço que eu nunca tinha vivenciado. tudo doía, dos olhos às pernas. nenhuma comida entrava, mas muito líquido saía. a tosse não dava trégua.


não sei de onde tirei forças pra andar por Inhotim quase que completo, mas óbfio que não restou nada pro dia seguinte.



aí tive que ser levada pra UPA, justo em uma fase em que a cidade sofria não só pelo imensurável luto pelo crime do rompimento da barragem, mas também com um surto de dengue. turupom?


lá tava eu, a playba paulistana, vergonhosamente fazendo volume no sistema de saúde deles. lembrei como é tênue a linha entre persistência e teimosia......


achei que manter a viagem, planejada antes do rompimento da barragem, era contribuir com o reestabelecer de Brumadinho. era MOVIMENTAR A ECONOMIA kkkkrying. além do descuido da "importação" de uma gripe, acabei sendo um fardo, não uma ajuda.


percebe o paralelo com o que estamos vivendo?


talvez eu seja uma baita ingênua acreditando que essa pandemia pode trazer maior noção de prudência coletiva (possivelmente, tendo em vista que tem brasileiro desfilando em tapete vermelho de shopping ao som de saxofone feat aplausos).


felizmente, ainda nesse ano de 2020 a.c. (antes de corona), tive a oportunidade de ir pra Inhotim em plena saúde e bastante emocionada com um lugar que segurou as pontas num momento em que temi real por minha vida. mas ninguém precisa chegar nessa lição prática pra entender que nenhuma viagem ou rolê vale tão a pena quando a saúde tá em falta. a saúde fundamenta as nossas vidas.

diga-me o que desejas, o que piensas...

© 2020 Caótica Suave.